Resenha Fazendo Meu Filme - A Estréia da Fani



Editora: Gutenberg
Paginas: 335
Ano: 2008

Resenha:

“Sempre achei que os melhores filmes são aqueles que terminam e deixam no ar os futuros acontecimentos, para que possamos inventar por nós mesmos uma continuação. Minha vida é assim. Não sei como serão meus próximos capítulos, mas posso imagina-los e tentar vive-los o mais fielmente possível ao roteiro que eu mesma vou criar.”

Gente, sabe quando você pega um livro pensando ser uma coisa e acaba sendo outra completamente diferente?
Pelo título eu imaginei ser algo muito nada a ver. Achei que ela já estaria criando um filme como cineasta e tal. Porém me pego a um romance que você fica naquela se é ou se não é. E simplesmente torcendo muito para que seja.

Fazendo meu filme 1 é primeiramente um livro calmo, mas me rendeu muitas lágrimas, bastante mesmo. Quando estava naquela de calmaria, aparecia algo forte que me fazia abrir a boca e parar de respirar.
Mas acima de tudo, Fazendo meu filme tem uma história pura.

“Eu sorri pra ele no meio das lágrimas, ele sorriu de volta, e eu percebi que ele estava certo. Aquilo era só o trailer. Agora era que o filme realmente iria iniciar.”

A Paula capitou muito bem a vida adolescente, fazendo seus leitores entrarem no livro e viver a vida da Fani. Você irá desejar voltar ao tempo da escola e fazer tudo o que essa turma apronta.

Fani é uma menina tímida e apaixonada por filmes e não imagina a volta que a vida dela dará.

Eu não tenho um filme preferido, cada um deles tem uma cena especial, um momento que faz com que eu deseje ser a protagonista, que anseie que minha vida seja tão emocionante e colorida como a delas.

 O que mais gostei ao longa da historia, além de ser uma narração super popular e meiga, foram as citações de filmes em cada capitulo. E as playlists escolhida pela Paula faz simplesmente todo mundo ir atrás das musicas.

“Eu me deitei no chão, abracei uma almofada e comecei a pensar tudo o que eu queria dizer pra ele. E, de repente, eu comecei a entender o motivo do Leo ter tantos CDs no quarto dele...”



É isso gente, espero que vocês se apaixone pela linda história que foi a estreia da Fani, e lembrem-se que é apenas o começo.


NAT MOTA.

0 comentários:

Postar um comentário